ANGOLA. Um grupo privado luxemburguês vai gastar 72,5 milhões de euros para instalar em Angola uma fábrica de derivados de soja, segundo o contrato de investimento a que a Lusa teve acesso.

A unidade será instalada no Negage, província do Uíge, pelo grupo Zion (com sede no Luxemburgo), através da participação de 60% do capital social que pretende adquirir na empresa angolana Sociedade Massala, prevendo a exportação de 30% da futura produção local.

Serão criados 122 postos de trabalho com este investimento, que por sua vez vai contar com benefícios fiscais, como a redução de 85% do pagamento de impostos Industrial, sobre Aplicação de Capitais e de Sisa, por um período de 10 anos, ao abrigo do contrato com a estatal Unidade Técnica para o Investimento Privado (UTIP).

Os promotores deste projecto garantem que será possível substituir as importações de derivados de soja, como bebidas ou alimentos, face à inexistência no país deste tipo de unidade de transformação.

Partilhe este Artigo