MOÇAMBIQUE. O Fundo Monetário Internacional (FMI) considera que não foi enganado com a dívida escondida de Moçambique e sim “o povo moçambicano”, sublinhando que a instituição apenas pode trabalhar com “os dados que lhe são fornecidos”.

“Moçambique, o que estamos a fazer para evitar ser enganados? Esta questão da dívida, na verdade, não enganou o FMI. Enganou o povo de moçambique, por isso não é sobre nós”, considerou Abebe Aemro Selassie, o director do departamento africano do FMI, num briefing transcrito na página do fundo.

O FMI congelou os empréstimos a Moçambique (e os doadores internacionais suspenderam a ajuda ao país) depois de se descobrir em Abril que o país tinha uma dívida escondida de 1,4 mil milhões de dólares, ou seja cerca de 10,7 por cento do PIB moçambicano.

O fundo diz que apenas retomará a assistência financeira se Moçambique iniciar rapidamente uma auditoria às suas contas.

Partilhe este Artigo