GUINÉ-BISSAU. A China vai conceder um perdão da dívida à Guiné-Bissau na ordem dos 30 milhões de dólares, revelou hoje o primeiro-ministro guineense, Baciro Djá, após um breve encontro com o homólogo chinês, Li Keqiang, em Macau.

“O primeiro-ministro chinês anunciou o perdão da dívida que a Guiné-Bissau contraiu com a China”, na ordem dos 30 milhões de dólares, e um donativo de mais de 15 a 20 milhões para a Guiné-Bissau”, revelou Baciro Djá, manifestando-se “satisfeito” após o encontro, que descreveu como “caloroso e fraterno”.

“A China sempre foi um país irmão e amigo da Guiné-Bissau”, começou por realçar o primeiro-ministro guineense, para salientar que tal anúncio surge nessa base.

Já no âmbito do Fórum para Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa — conhecido como Fórum Macau –, Baciro Djá destacou que “há vários projectos a ser assinados”.

“É nesta perspectiva que nós entendemos que a nossa visita foi coroada de êxito e que é uma oportunidade de facto poder estar com o primeiro-ministro da China, uma potência mundial”, sublinhou.

Além disso, existe a perspectiva também de a Guiné-Bissau poder oferecer à China, através do Fórum Macau, um mercado ao qual pertence: o da CEDEAO (Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental) que “tem mais de 300 milhões de habitantes”.

Partilhe este Artigo