ANGOLA regista diariamente a entrada ilegal de mais de 100 pessoas, com destaque para as fronteiras norte e leste do país, disse hoje o comandante-geral da Polícia Nacional angolana.

Ambrósio de Lemos fez referência à situação, que considerou preocupante, quando procedia à entrega de quatro lanchas de patrulha naval à 15.ª unidade de Guarda Fronteira, no município da Baía Farta, província de Benguela.

O comandante-geral da PN adiantou que está em curso um programa que visa equipar as unidades policiais de Guarda Fronteira, com tecnologias de ponta no quadro da cooperação com a Rússia.

Segundo Ambrósio de Lemos, serão entregues câmaras de vídeo/vigilância e viaturas para o combate aos crimes transfronteiriços, com realce para o contrabando de mercadorias e combustível.

A polícia de Guarda Fronteira está implantada nas 18 províncias do país, com um centro de instrução, 28 subunidades e 215 postos fronteiriços, para garantir a defesa e a segurança de 5.188 quilómetros de fronteiras terrestre e fluvial.

Partilhe este Artigo