VÍDEO. ENTREVISTA COM ABEL CHIVUKUVUKU. O II Congresso Ordinário da Convergência Ampla de Salvação de Angola – Coligação Eleitoral (CASA-CE), começou hoje e decorre até quinta-feira, na tenda do Hotel HCTA, a Sul de Luanda, contará com a participação de 850 delegados.


Sob o lema “Uma Angola para todos”, o Congresso será mercado, no primeiro dia de trabalhos, pela eleição do presidente da CASA-CE, cujo cargo é disputado por três candidatos, nomeadamente Abel Chivukuvuku, que concorre à sua própria sucessão, Carlos Pinho e João Chuivila Calupeteca.

Segundo o coordenador da comissão preparatória, Manuel Fernandes, os delegados eleitos nas conferências municipais, provinciais e junto das comunidades de angolanos no exterior do país, vão escolher igualmente os vice-presidentes e os membros para o Conselho Deliberativo Nacional (CDN) da coligação.

De acordo com a agenda, o acto eleitoral será precedido de três sessões, em painéis, que abordarão a revisão dos estatutos da organização, a transformação da coligação em partido político, bem como as grandes linhas de teses da estratégia eleitoral, visando as eleições gerais de 2017.

Foram convidados 187 individualidades nacionais e estrangeiras, entre as quais representantes de formações políticas de Portugal, Moçambique, África do Sul, RDC, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe.

Fundada a 5 de Janeiro de 2012, a CASA-CE é uma coligação formada pelos partidos Aliança Livre de Maioria Angolana (PALMA), Apoio para Democracia e Desenvolvimento de Angola – Aliança Patriótica (PADDA-AP), Partido Pacífico Angolano (PPA), e Partido Nacional de Salvação de Angola (PNSA).

Notícia em actualização

Partilhe este Artigo