Cabo Verde, que não tem registo de casos de poliomielite desde 2000, está a trabalhar para apresentar à Organização Mundial da Saúde (OMS) toda a documentação para certificação de erradicação em 2017, garantiu a responsável.

Segundo Maria de Lourdes Monteiro, directora do Serviço de Vigilância Integrada das Doenças e Respostas, que falava à imprensa à margem da reunião alargada do Ministério da Saúde e da Segurança Social, que decorre num dos hotéis na Cidade Velha atá amanhã, a erradicação da poliomielite é um processo mundial.

“Não temos registado casos de poliomielite em Cabo Verde desde o ano 2000, e desde essa altura o Ministério da Saúde implementou um sistema de vigilância activa de todas as paralisias flácidas agudas nos menores de 15 anos, mas também nos adultos, com o objectivo de não permitir a circulação do vírus”, afirmou.

Partilhe este Artigo