ANGOLA. A coordenadora do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, disse hoje que o partido não se fez representar no congresso do MPLA, em Luanda, porque “não pactua com ditaduras” nem com regimes que prendem pessoas “por delitos de opinião”.

“O Bloco de Esquerda não pactua com ditaduras e é muito triste que quase todos os partidos portugueses tenham ido prestar vassalagem ao MPLA”, disse Catarina Martins em declarações aos jornalistas.

Para Catarina Martins, respeitar Angola “é também defender a democracia e pluralidade de opinião em Angola e não ter uma relação subserviente com o MPLA, que é o partido do Governo, que é uma ditadura”.

Partilhe este Artigo