ANGOLA. VII congresso ordinário do MPLA. Os portugueses presentes em Luanda (PSD, PS, CDS e PCP) e que são convidados do regime conjugam: “eu bajulo, tu bajulas, ele bajula, nós bajulamos, vós bajulais, eles bajulam”. O regime agradece e promete recompensar.

Sua majestade o rei de Angola, José Eduardo dos Santos, também conhecido como “querido líder” e “o escolhido de Deus”, está contente. O índice de bajulação de Portugal subiu como nunca.

O regime do MPLA continua adoptar as regras colonialistas do tempo de Salazar. Ou Portugal aceita as suas regas ou vai ter de estender a mão a outros países. Lisboa ajoelha-se e aceita.

Há muito que é assim. De José Sócrates a António Costa, passando por Durão Barroso e Passos Coelho; de Jaime Gama a Ferro Rodrigues; de Cavaco Silva a Marcelo de Rebelo de Sousa, todos sabem que o caminho seguro para um Portugal melhor é contar com o apoio do MPLA.

Partilhe este Artigo