A coligação PSD/CDS-PP foi a força política mais votada com 38,55% dos votos e com 104 mandatos. O PS foi o segundo partido mais votado com 32,38% elegendo 85 deputados. O Parlamento português conta com 230 deputados. BE teve o melhor resultado de sempre, reconquistou distritos perdidos e chegou à Madeira.

O Bloco de Esquerda conseguiu nas legislativas de domingo o melhor resultado da história do partido, com uma bancada recorde de 19 deputados, a reconquista de todos os distritos perdidos em 2011 e a eleição pela primeira vez na Madeira.

As metas eleitorais traçadas ao longo da campanha pela porta-voz do partido, Catarina Martins, foram atingidas: mais mandatos e a recuperação dos deputados perdidos nos distritos de Coimbra, Braga, Leiria e Santarém, num total de representação em dez círculos eleitorais.

A conquista, pela primeira vez, de um deputado do BE pelo círculo eleitoral da Madeira foi um dos momentos mais festejados da noite no “quartel-general” bloquista montado no cinema São Jorge, em Lisboa.

Globalmente, e com apenas os consulados por apurar, o BE conseguiu 10,22% – ultrapassando a CDU e passando a ser a terceira força política com mais representação parlamentar – tendo recebido 549.153 dos votos, quase duplicando os conseguidos em 2011, quando elegeram apenas oito deputados.

Comparativamente com 2009, o ano em que o BE tinha até então conseguido o melhor resultado, os bloquistas conseguiram mais três deputados, tendo então, em valores absolutos tido 558 mil votos.

Em 2011, o BE perdeu metade da bancada parlamentar, elegendo apenas oito deputados, tendo conseguido 5,17% dos votos, 288.973 em termos absolutos, sendo então a quinta força política mais votada e apenas elegendo em Lisboa, Porto, Faro, Setúbal e Aveiro.

Nas eleições de domingo, o partido de Catarina Martins reconquistou Coimbra, Braga, Santarém e Leiria – todos com um parlamentar – tendo conseguido cinco deputados por Lisboa e cinco pelo Porto, duas deputadas por Setúbal e um mandato pela Madeira, Aveiro e Faro.

A eleição na Madeira pela primeira vez é um dos dados a salientar nesta noite eleitoral do BE, que passou dos 4% de 2011, quarta força política, para os 10,66%, que lhe deram um deputado.

No Porto, círculo eleitoral pelo qual Catarina Martins foi cabeça de lista, o partido mais do que duplicou a votação e conquistou mais três deputados do que em 2011, passando dos 50.985 votos há quatro anos para os 106.954 votos deste ano, sendo agora a terceira força política no distrito.

Em Lisboa, e com a mais recente estrela do partido, Mariana Mortágua, a encabeçar a lista, o BE regressou aos cinco deputados eleitos em 2009 e, quando comparado com os resultados de 2011, elegeu mais dois deputados, quase duplicando em termos absolutos.

Partilhe este Artigo