A ‘designer’ de moda angolana Nadir Tati estreou-se hoje na ModaLisboa com uma colecção onde trabalhou o conceito de “diva, mulher africana e independente”.

A pesar de este ter sido o seu primeiro desfile em Portugal, Nadir Tati tem corrido mundo, sendo apresentada no seu site oficial como “a mais internacional dos estilistas angolanos”. No ano passado, por exemplo, esteve na semana da moda de Berlim, na Alemanha.

Com 14 de anos de carreira, esperou para apresentar colecções em Portugal, onde tem “muitos clientes”, até ter uma marca “com algum trabalho, dignidade, segurança e ‘glamour'”.

“Era importante assegurar tudo isto”, referiu, acrescentando que por se sentir “tão perto de Portugal, tão em casa” achou que “devia esperar um bocado”.

Nadir Tati esteve recentemente em destaque no site da revista norte-americana Forbes, onde é descrita como “a ‘designer’ angolana que vende vestidos de dez mil dólares”.

Apesar de os vestidos terem estado em destaque no desfile de hoje, Nadir Tati faz também roupa para homem (algumas peças foram também apresentadas hoje) e acessórios.

Para criar a colecção que trouxe a Lisboa, Nadir Tati inspirou-se “nos 40 anos de Angola, na mulher angolana, nas heroínas”, tentando passar o conceito de “diva, mulher africana e independente”.

“Esta é a minha linha, aquilo que eu sou: uma mulher do mundo. Tenho no sangue esta mistura e é essa mistura que eu uso para trabalhar. Penso sempre na mulher moderna, a mulher para o mundo”, disse.

A colecção “Liberdade nos 40 anos de Independência” foi apresentada na ‘passerelle’ do Pátio da Galé.

Partilhe este Artigo