O secretário-executivo da Conferência Internacional para a Região dos Grandes Lagos (CIRGL), Ntumba Luaba, iniciou hoje, em Luanda, uma ronda de contactos com governantes angolanos sobre a instabilidade provocada na região pelos rebeldes ruandeses.

N tumba Luanda, que chegou hoje a Luanda para três dias de reuniões, explicou que a sua visita visa “identificar soluções para combater as forças negativas no Uganda que continuam a causar instabilidade em alguns países da região”.

O Governo angolano completa a 15 de Janeiro um ano na presidência da CIRGL, tendo assumido o objectivo de pacificação desta região do continente africano.

O ministro das Relações Exteriores de Angola, Georges Chikoti, disse esta semana que uma cimeira conjunta da CIRGL e da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral, sobre a República Democrática do Congo (RD Congo), poderá ser realizada ainda este mês em Luanda.

A instabilidade naquela região africana, nomeadamente no leste da vizinha RD Congo – onde actuam rebeldes ruandeses -, com a prevista intervenção de uma força internacional, além dos conflitos na República Centro-Africana e no Sudão do Sul, têm sido as principais preocupações da presidência angolana.

A CIRGL integra Angola, RD Congo, República do Congo, Burundi, República Centro-Africana, Quénia, Uganda, Ruanda, Sudão, Sudão do Sul, Zâmbia e Tanzânia.

Partilhe este Artigo