Maria Barroso, mulher do ex-Presidente da República Mário Soares, morreu hoje, aos 90 anos, no Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa, onde estava internada, em estado grave, desde 26 de Junho. O funeral será amanhã, quarta-feira. para o Cemitério dos Prazeres, em Lisboa.

I nternada devido a uma queda, foi-lhe depois diagnosticado um derrame intracraniano e entrou em coma no mesmo dia.

Maria Barroso casou com Mário Soares em 1949, de quem tem dois filhos, João e Isabel. Actriz, foi uma das fundadoras do Partido Socialista, liderado por Mário Soares, em 1973.

Um dos seus últimos cargos públicos foi a presidência da Cruz Vermelha Portuguesa, tendo também dirigido a associação Pro Dignitate, que ajudou a fundar.

Maria de Jesus Barroso Soares, nascida a 2 de Maio de 1925, na Fuseta, Olhão, diplomou-se em Arte Dramática na escola de Teatro do Conservatório Nacional e licenciou-se depois em Ciências Histórico-Filosóficas, na Faculdade de Letras de Lisboa, onde conheceu Mário Soares.

Destacou-se como actriz, declamadora e activista política e ao longo de 66 anos acompanhou a vida do histórico líder socialista e antigo Presidente da República Mário Soares.

O Presidente da República de Portugal Cavaco Silva, enviou hoje uma mensagem de condolências à família de Maria Barroso, que recorda como “uma mulher de cultura e de causas”, bem como “uma lutadora pela liberdade e democracia”.

“Mulher de cultura e de causas, Maria de Jesus Barroso distinguiu-se, ao longo de décadas, como uma lutadora pela liberdade e pela democracia, antes e depois do 25 de Abril”, sublinha Aníbal Cavaco Silva, na mensagem divulgada no site da Presidência da República.

O chefe de Estado recorda que Maria Barroso dedicou a sua vida “à cultura portuguesa, ao ensino, à pedagogia e às causas sociais a que esteve ligada, fazendo-o com exemplar sentido cívico, animada pela densidade da sua fé e pela convicção inabalável nos valores da dignidade da pessoa humana, da justiça social e do serviço ao bem comum”.

“O amor ao seu país e a dedicação à família constituíram referências para todos os Portugueses, que no dia de hoje lamentam profundamente a perda de uma personalidade exemplar do nosso tempo”, refere ainda a mensagem de condolências, enviada pelo Presidente da República à família em seu nome e da sua mulher, Maria Cavaco Silva.
Em comunicado a família informa que o funeral seguirá para o Cemitério dos Prazeres após a missa de corpo presente, que terá lugar amanhã às 10 horas, na Igreja do Campo Grande.

“Não é permitida a recolha de quaisquer imagens no interior das instalações do Colégio Moderno durante o período em que o corpo de Maria de Jesus Simões Barroso Soares aí permanecer em câmara ardente”, lê-se no comunicado.

No mesmo documento, os familiares mostram reconhecimento pelas manifestações de solidariedade que têm recebido e agradecem a dedicação da equipa médica do Hospital da Cruz Vermelha pela “disponibilidade e profissionalismo” com que trataram Maria Barroso desde que deu entrada naquela unidade, a 26 de Junho passado, na sequência de uma queda, que lhe provocou um traumatismo intracraniano.

A família agradece ainda à Comunicação Social “a compreensão que tem revelado” ao longo dos últimos dias e pede respeito pela dor que está a passar.

Partilhe este Artigo