O primeiro-ministro de São Tomé e Príncipe, Patrice Trovoada, defendeu hoje a necessidade de internacionalização da economia do país. Taiwan, Portugal e Angola estão na primeira linha.

P atrice Trovoada, que falava na cerimónia de inauguração da Feira Internacional de Negócios, uma iniciativa da Câmara do Comércio, Indústria, Agricultura e Serviços, com apoio da embaixada de Taiwan, considerou que “a internacionalização da economia são-tomense é uma necessidade, mas é sobretudo uma oportunidade”.

“O nosso país tem um trunfo importante, eu até diria que o PIB (Produto Interno Bruto) do país é a sua localização geográfica”, acrescentou Patrice Trovoada, que destacou: “Nós estamos situados no golfo da Guiné, a menos de duas horas da região mais rica de África. Para que as pessoas percebam, em menos de duas horas existem 340 milhões de consumidores”.

Dai que, segundo o governante são-tomense, é preciso acreditar na internacionalização da economia do arquipélago, manifestando-se disponível em colaborar com o sector privado para que este objectivo seja atingido.

“Não queremos que os empresários baixem os braços, estamos num processo de modernização da nossa economia, de reformas e é preciso interagirmos com o sector privado, de modo que essas reformas sirvam para alguma coisa”, sublinhou.

Nesta primeira Feira Internacional de Negócios estão presentes empresas e produtos de Taiwan, bem como de Portugal, Angola e de São Tomé e Príncipe.

Apesar de considerar a feira como “pequenina”, o chefe do executivo são-tomense disse tratar-se de uma primeira iniciativa, que o seu governo quer “incentivar para dar confiança” ao sector privado e demonstrar o empenho governamental em ajudar a criar mais riqueza para “beneficiar os são-tomenses”.

O presidente da Câmara de Comércio, Jorge Correia, garante mais iniciativas, designadamente a formação de árbitros no âmbito da aplicação do centro arbitral, mecanismos de mediação e arbitragem de conflitos bem como a instalação de um laboratório de análise de qualidade no país.

A feira, que encerra no próximo fim-de-semana, decorre nas instalações da Casa Cacau, na capital são-tomense.

Partilhe este Artigo