O Ministério dos Transportes angolano vai encomendar ao estaleiro holandês Damen a construção de um ‘ferryboat’ para assegurar as ligações à província de Cabinda, um negócio de 13 milhões de euros autorizado por despacho presidencial.

D e acordo com o documento, trata-se de um investimento que o executivo de José Eduardo dos Santos explica com a necessidade de implementar a ligação marítima-fluvial entre Luanda (capital), Soyo (província do Zaire) e o enclave de Cabinda.

“Havendo necessidade de se transportar carga contentorizada, passageiros, viaturas pesadas, ligeiras e reduzir o tempo de viagem para a província de Cabinda”, lê-se no dito despacho, de 22 de Dezembro, assinado pelo Presidente da República José Eduardo dos Santos.

O contrato com o grupo Damen Shipyards Gorichem – o segundo no espaço de cerca de dois meses – envolve a construção e fornecimento de um navio ‘ferryboat’ para transporte de passageiros e viaturas ligeiras no valor de 1,613 mil milhões de kwanzas (cerca de 13 milhões de euros).

O mesmo estaleiro holandês foi contratado em Outubro passado pelo Governo angolano, através do Ministério das Pescas, para assegurar a construção de um navio de investigação científica por quase 60 milhões de euros.

Trata-se de um investimento que o executivo angolano explica com a necessidade de “permitir o estudo, a identificação, conservação, uso sustentável e monitorização dos recursos biológicos e ecossistema marinho”, através da investigação científica no sector das pescas.

“Visando contribuir para a sustentabilidade e garantir a conservação dos recursos biológicos aquáticos e do ecossistema marinho”, lê-se no despacho presidencial de 14 de Outubro que autorizou este negócio.

O grupo holandês Damen é um dos maiores do mundo no sector e tem vindo a fornecer vários meios navais a Angola.

Partilhe este Artigo