Um grupo de jovens angolanos, a estudar no Brasil, realizou um vídeo de solidariedade com os presos políticos do regime angolano e todos aqueles que são vítimas de perseguição e intolerância política em Angola.

O vídeo “Liberdade já. Angola livre”, publicado nas redes sociais, visa solidarizar-se com os presos políticos em Angola. Foi criado por um grupo de jovens estudantes em S. Paulo, no Brasil.

A DW África falou com o mentor da iniciativa, Osvaldo Gomes, estudante de administração numa universidade privada. O jovem diz que tem “tido contacto com outros estudantes que partilham os mesmos ideais” e então decidiram fazer o vídeo.

A razão é porque vai regressar a Angola e não quer voltar ao seu país e ver os seus filhos “passarem pelo mesmo que ele está a passar”. Osvaldo Gomes espera que “eles encontrem uma Angola livre do ponto de vista socioeconómico e estrutural”. O jovem quer que o seu país “tenha tudo aquilo que faz uma sociedade boa para se viver como mais cultura e melhor educação”.

Osvaldo Gomes, tal como os seus companheiros, quer que as pessoas possam expor os seus pensamentos livremente e sem medo de represálias, “liberdade de expressão” diz o jovem e acrescenta que “decidiram fazer o vídeo sob forma de protesto não só em apoio a esse pessoal que está preso, como também contra outras injustiças que o governo de José Eduardo dos Santos tem feito nos últimos anos”.

Com o vídeo, “Liberdade já. Angola Livre”, Osvaldo Gomes espera incentivar mais pessoas para que “não tenham medo” e “possam dar a cara para protestar sobre aquilo que está mal. Queremos que as pessoas despertem e tenham consciência do que está a passar-se. Quanto mais gente tiver noção do que está a acontecer melhor”.

Partilhe este Artigo