Dois agentes da Polícia de Timor-Leste ficaram feridos e dois outros foram feitos “reféns” hoje num incidente com elementos do grupo de um ex-comandante da resistência timorense, Paulino Gama ou Mauk Moruk.

O s incidentes ocorreram durante a tarde na zona de Laga, próximo de Baucau, a segunda cidade timorense, quando uma unidade de patrulha comunitária da Policia Nacional de Timor-Leste (PNTL) estava a actuar na zona.

“As populações estavam preocupadas e esta unidade realizou mais patrulhas. Quando se aproximou da zona do Mauk Moruk foram interceptados, houve confrontos e dois polícias ficaram ligeiramente feridos”, explicou uma fonte, referindo que os agentes estão já no Hospital de Baucau.

“Dois outros rapazes foram feitos reféns e ainda lá estão”, disse à Lusa uma fonte policial.

Fontes próximas de Mauk Moruk explicaram que elementos próximos do ex-comandante terão reagido a uma “provocação” dos agentes policiais.

Há exactamente um mês, o Tribunal de Díli ordenou a libertação de Mauk Moruk e de outro antigo comandante timorense, José Santos Lemos (Labarik), detidos preventivamente em Março por alegada tentativa de provocar instabilidade.

Os homens foram detidos pela polícia timorense em cumprimento de uma resolução do Parlamento aprovada também em Março que condenava o que classificou como tentativas de instabilidade e ameaças ao Estado protagonizadas pelo Conselho de Revolução Maubere e pelo Conselho Popular da Defesa da República de Timor-Leste (CPD-RDTL).

Todos os envolvidos naquele processo, cerca de 20 pessoas, continuam sob termo de identidade e residência até ser concluída a investigação do Ministério Público.

Partilhe este Artigo