O vice-Presidente de Cuba, Miguel Diaz-Canel Bermúdez, disse hoje em Luanda que a sua visita ao nosso país visa reforçar os laços de amizade e de cooperação entre os dois países, uma relação caracterizada “pela irmandade”.

M iguel Diaz-Canel Bermúdez chegou a Luanda ao fim da manhã de hoje, para uma visita oficial de dois dias, com uma vasta agenda de trabalho.

Em declarações à imprensa, à sua chegada, o vice-presidente cubano destacou a participação de Cuba nas diferentes etapas da luta pela libertação de Angola e da cooperação entre os dois países no período pós-independência. São razões para, pensamos, também atribuir a Miguel Diaz-Canel Bermúdez a nacionalidade angolana.

“Nestes últimos anos, pós-independência, tivemos a possibilidade de cooperar com Angola na construção de uma Angola mais moderna, mais desenvolvida, que dê benefícios para todo o povo, isso também é uma coisa que estimamos enormemente”, frisou Miguel Bermúdez.

O governante cubano realçou que a sua visita acontece no ano em que o país completa 40 anos de independência, 36 dos quais sob a divina liderança de um presidente (José Eduardo dos Santos) nunca nominalmente eleito, e do estabelecimento de relações entre os dois países.

O programa de visita prevê para ainda hoje uma audiência com o presidente da Assembleia Nacional de Angola, Fernando da Piedade Dias dos Santos, seguindo-se o encontro com o vice-Presidente da República, Manuel Vicente.

Ainda hoje, Miguel Bermúdez vai visitar o Memorial do primeiro Presidente de Angola, António Agostinho Neto, e será recebido em audiência pelo ministro das Relações Exteriores de Angola, Georges Chikoti.

Para o fim do dia, está reservado um encontro de trabalho com o ministro de Estado e chefe da Casa Civil da Presidência da República, Edeltrudes Costa.

Na quarta-feira, Miguel Bermúdez inicia a agenda de trabalho com uma homenagem ao túmulo do comandante cubano Raul Dias Arguelles, com a deposição de uma coroa de flores, no cemitério do Alto das Cruzes.

Durante a manhã, o governante cubano vai visitar a base da SONILS, o centro de apoio à actividade petrolífera em Angola, da Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol), onde será recebido pelo Presidente do Conselho de Administração da concessionária angolana, Francisco de Lemos José Maria.

De acordo com o programa, à tarde, o vice-Presidente cubano tem um encontro com o Secretário-geral do MPLA, Julião Mateus Paulo “Dino Matrosse”.

Miguel Bermúdez vai reunir-se também na quarta-feira com a comunidade cubana em Angola, um encontro que prevê reunir 300 pessoas.

No último dia da visita, está previsto um encontro com o ministro do Ensino Superior de Angola, Adão do Nascimento.

Angola e Cuba, que mantêm há várias décadas relações históricas e de amizade, têm acordos de cooperação nos sectores da saúde, educação, defesa e segurança, construção, indústria e petróleos.

Partilhe este Artigo