Peritos da Boeing vão deslocar-se ao aeroporto de Luena, no Moxico, para avaliar um avião da transportadora TAAG cujo trem de aterragem ficou danificado quando o piso sobre uma caixa técnica na placa cedeu.

D e acordo com fonte da companhia angolana, tudo aconteceu na quinta-feira passada, quando um avião Boeing 737-700 da TAAG se preparava para descolar, com 87 passageiros, para Luanda.

Durante as manobras iniciais, o trem da frente pousou sobre uma caixa existente junto à pista, com 50 centímetros de profundidade, cuja tampa cedeu.

Do acidente resultaram apenas danos materiais na aeronave que foi retirada do local, mas que permanece imobilizada no aeroporto de Luena, aguardando por uma inspecção técnica do fabricante.

“Estamos em contacto com os técnicos da Boeing, a negociar, para avaliar o estado do trem de aterragem e decidir o que vai ser preciso fazer. Para já a aeronave está lá”, explicou fonte da administração da TAAG, sem adiantar prazos para concluir a operação.

Conforme acordo celebrado em Outubro no Dubai, envolvendo o executivo angolano, por se tratar de uma empresa pública, a TAAG vai passar a ser gerida pela companhia aérea árabe Emirates.

Opera actualmente com uma frota constituída por Boeing 777-300 e 777-200 para longo curso e 737-700 e 737-200 para viagens de médio curso ou ligações internas, em Angola.

Partilhe este Artigo