A Bolsa de Dívida e Valores de Angola (Bodiva) prevê negociar este ano cerca de 1.000 milhões de dólares de títulos do tesouro angolano, tendo transaccionado desde o início da operação, em Maio, 237 milhões de dólares.

S egundo fonte da Bodiva, as primeiras negociações no Mercado de Registo de Títulos do Tesouro (MRTT) arrancou a 20 de Maio, mês em que foram transaccionados 47 milhões de dólares. Em Junho, o montante elevou-se a 188 milhões de dólares neste mercado secundário de dívida pública.

“Está a correr dentro das expectativas, em termos de negociação até superarmos, de alguma maneira, o que prevíamos para o mercado de registo de transacção de títulos”, disse hoje o presidente do Conselho Executivo da Bodiva, Pedro Pitta-Groz.

Acrescentou que a operação bolsista conta com quatro membros, casos dos bancos BFA, BAI, Millennium Angola e, já esta semana, aderiu também o Standard Bank. Na sexta-feira, segundo Pitta-Groz, está prevista a aprovação da entrada de mais dois membros.

“Depois vamos revelar informação, mas sem membros e intermediários financeiros não se faz um mercado de valores, e depois contamos também com futuros emitentes, empresas do sector bancário e outros”, explicou o administrador-executivo da Bodiva.

Em causa, nesta primeira fase, está a transacção em bolsa, pelos membros, de obrigações do tesouro, com “risco Estado” e indexadas ao dólar, mas negociadas maioritariamente em kwanzas, que pagam o valor do cupão e juros das respectivas maturidades.

Neste processo, os bancos funcionam como únicos intermediários financeiros autorizados a realizar operações no Mercado de Valores Mobiliários.

Com a inclusão de novos membros, a Bodiva prevê que atingir este ano pouco menos de 1.000 milhões de dólares.

A Bodiva negociou entre Maio e Junho um total de 2.924 títulos em dólares e 185.760 títulos em kwanzas.

Angola é a quinta maior economia de África e registou em 2014 um Produto Interno Bruto de 131,4 mil milhões de dólares, um crescimento de 3,9 por cento face a 2013.

Partilhe este Artigo