Uma iniciativa envolvendo uma organização não-governamental (ONG) portuguesa permitiu hoje a inauguração de uma biblioteca que vai beneficiar cerca de 500 alunos de uma escola primária do município de Viana, arredores de Luanda.

P romovida em conjunto pela ONG portuguesa Agência Piaget para o Desenvolvimento (APDES) e pela Embaixada do Japão, o projecto denomina-se de “Escola Palankinha” e permitiu igualmente o aumento do número de salas de aulas de três para seis, recebendo um financiamento japonês de cem mil dólares (91 mil euros).

Aline Santos, representante da APDES em Angola, organização presente no nosso país desde 2008, explicou que o projecto teve início em 2012, com a apresentação ao Ministério da Educação de algumas preocupações da comunidade.

“Apresentamos a proposta ao Ministério da Educação, que incluía requalificar a escola, aumentar o número de salas de aulas e permitir que mais crianças do bairro tivessem acesso às aulas, bem como ter os seis ciclos completos, em dois turnos”, explicou.

Aline Santos frisou que além da requalificação foi proposto também a formação de professores e a participação da comunidade no processo educativo das crianças.

“A ideia é que outras organizações que estão aqui, que possam colaborar, por exemplo: temos uma universidade aqui perto que tem colaborado, em termos de parceria, trazendo os seus estudantes de educação física e de língua kimbundu, que vêm fazer prática nesta escola”, salientou.

A escola conta com as seis salas de aulas e recebe 478 alunos frequentam a escola, além de 22 professores, contando agora também com esta biblioteca de dupla função, servindo igualmente de sala para os docentes.

Alina Santos frisou que uma segunda proposta foi apresentada à Embaixada do Japão, para a construção de um campo de jogos, de mais uma sala e de mais uma casa de banho.

Para o director da escola, Artur João, o apoio multifacetado da APDES tem sido bastante benéfico para a escola e os docentes, destacando a formação do corpo docente.

Acrescentou que entre Dezembro de 2013 e Fevereiro deste ano, os professores receberam formação coordenada pela APDES em parceria com a Associação Angolana para a Educação de Adultos e o apoio financeiro da Open Society Iniciative South África (OSISA).

“Entre os 22 professores da escola, três foram convidados para ir a Portugal, à cidade do Porto, para uma troca de experiências com a Escola da Ponte. Foi uma troca de experiência muito valiosa, para termos uma noção sobre a aprendizagem comparativa, que é o sistema que vigora nesta escola”, realçou Artur João.

Esta cerimónia de inauguração, na qual estiveram presentes representantes da administração municipal de Viana, da direcção da Educação, do gabinete provincial de Educação, do magistério primário e da comissão de moradores, serviu igualmente para a entrega de diplomas aos professores.

Partilhe este Artigo