O Bloco Democrático (BD), “tomou conhecimento dos actos de agressão de que foi vítima o Jornalista da Voz da América, Manuel José, por parte de nove elementos das Forças Armadas Angolanas – FAA, armados com metralhadora Kalashnikov, e três da DNIC, com pistolas em punho”.

E is o comunicado do BD:

“Manuel José, foi algemado com as mãos às costas e barriga ao solo, depois de ver doze armas de fogo apontadas a si, posteriormente pisoteado, com botas militares, e insultado verbalmente, pelos agressores – que supostamente estariam ao serviço da “ordem, tranquilidade e segurança” públicas – na segunda-feira, 09.02 do ano em curso, no Zango 0, sua área de residência.

O também professor, cometeu o “crime” de sentar-se à rua, no mesmo bairro onde também dá aulas, abrir o seu computador para enviar um registo jornalístico à sede da VOA, em Washington, tendo, nessa altura, sido surpreendido pelos Srs. Agentes da autoridade, deixando claro que estaria a ser seguido.

O BD deplora veementemente mais este acto inaceitável, contra um jornalista e cidadão, sem justificação plausível, quando os discursos oficiais pretendem fazer crer que estamos numa democracia, em que a honra e a dignidade dos cidadãos são preservados, e os direitos respeitados pelas autoridades, que deviam ser as primeiras a observar à risca a CRA.

O BD, manifesta a sua solidariedade ao concidadão agredido, encoraja-o a manter-se firme no que cré ser o melhor, e apela ao Sr. Presidente da República, já que tudo se faz “graças à sua excelência”, a dar instruções a quem tem responsabilidades directas de zelar pela boa conduta das forças de defesa e segurança angolanas, que, em princípio, deviam ser republicanas, no sentido de “descriminalizar” a profissão de jornalistas e/ou o “não alinhamento” aos caprichos e birras do regime.

O BD mantém a sua disposição de lutar, ao lado de todas as forças de bem, contra o autoritarismo e tentativas de amordaçar aos que pensam diferente.”

Ilustração: Arquivo Folha 8

Partilhe este Artigo