No dia 12 de Março (5ª feira) pelas 18H30, no “Camões – Centro Cultural Português” será inaugurada a exposição de arquitectura “A modernidade ignorada. Arquitectura moderna de Luanda”, numa parceria com a Embaixada de Espanha em Luanda.

O projecto “A modernidade ignorada. Arquitectura modera de Luanda”, é um trabalho conjunto de investigação universitária que envolve Angola (Universidade Agostinho Neto), Espanha (Universidade Alcalá) e Portugal (Universidade Técnica de Lisboa).

A exposição será precedida de uma “Mesa Redonda” que reunirá especialistas, académicos, empresas e instituições, que se debruçarão sobre o tema “património arquitectónico moderno”, particularmente o de Luanda, considerado, a nível mundial, um caso singular na aplicação, em grande escala, dos princípios do CIAM (Congressos Internacionais de Arquitectura Moderna).

O património arquitectónico moderno de Luanda foi concebido por um grupo de jovens arquitectos portugueses, entre 1950 e 1970, em antagonismo com os padrões arquitectónicos dominantes do regime então vigente. Esta corrente, imbuída de uma ideia “transformadora”, concretizou em Luanda um novo conceito de cidade moderna.

Segundo os autores, este património arquitectónico moderno encontra-se duplamente ameaçado. Por um lado, a acentuada degradação dos edifícios existentes, por falta de manutenção, devido ao prolongado conflito que assolou o país. Por outro lado, o acelerado crescimento urbano dos últimos anos, que alinhado com padrões globalizantes, muitas vezes, ignora as especificidades concretas de Angola.

Segundo os coordenadores, Paz Núñez M. e Roberto Goycoolea (foto), o projecto “nasceu de uma preocupação compartilhada” entre arquitectos e historiadores, angolanos, portugueses e espanhóis: “estudar e divulgar o que foi, ainda é, e pode ser, a ignorada arquitectura moderna subsariana”.

Para além da exposição (de painéis didácticos e fotografias), o projecto inclui também uma compilação dos estudos já realizados, bem como um catálogo dos edifícios mais representativos e um Web Site (ainda não concluído), onde ficará reunida toda a informação sobre projecto.

O referido projecto já foi apresentado, sob diversas formas e iniciativas, em vários países, designadamente Portugal, Espanha, Angola, Chile, Itália.

Partilhe este Artigo