O primeiro-ministro de Timor-Leste, Xanana Gusmão, apelou hoje, no discurso proferido na 69ª Assembleia-geral da ONU, a decorrer em Nova Iorque, EUA, para a comunidade internacional apoiar a Guiné-Bissau.

“Aproveito para fazer um apelo a todos os países aqui presentes para se juntarem a Timor-Leste e aos parceiros da CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa) para em cumprimento com os mais altos valores da solidariedade internacional apoiarem a consolidação dos ganhos alcançados pelos guineenses”, afirmou Xanana Gusmão.

Segundo o chefe do governo de Timor-Leste, que assumiu a presidência da organização lusófona em Julho, é “urgente” criar as condições para a Guiné-Bissau possa passar da “fragilidade à resiliência através do apoio à capacitação das instituições do Estado”.

“A Guiné-Bissau necessita da reabilitação da sua administração pública e das instituições do Estado, da reforma do sector de defesa e segurança pela modernização das suas forças e de um impulso financeiro para relançar a sua economia”, salientou Xanana Gusmão.

O primeiro-ministro timorense informou também que no âmbito da CPLP, Timor-Leste quer colaborar com as autoridades guineenses e com os parceiros internacionais para a “urgente realização” de uma conferência internacional de ajuda, para abordar assuntos como os salários em atraso na função pública guineense, segurança alimentar, fornecimento de combustível e saúde.

Partilhe este Artigo