A quarta Corrida Solidária Internacional Helpo Pela Erradicação da Pobreza realiza-se no dia 19 de Outubro em seis cidades – Cascais, Vila Real, Nampula, Pemba, Ilha de Moçambique e São Tomé.

Desde 2011 que a organização não-governamental para o desenvolvimento (ONDG) Helpo assinala o Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza com uma corrida que une várias cidades em territórios onde actua.

Na sua primeira edição a iniciativa reuniu 1.800 pessoas que correram ou caminharam em Cascais, na cidade de S. Tomé, em Nampula e em Pemba (ambas em Moçambique), tendo em 2012 aderido as cidades de Braga e Ilha de Moçambique e em 2013 Vila Real.

“Mais de 5.500 pessoas já correram por esta causa! Seja um, participe na Erradicação da Pobreza, faça parte de um mundo humano”, afirma uma nota da Helpo.

A Helpo desempenha a sua actividade desde 2008 em Portugal, Moçambique e São Tomé e Príncipe, tendo por objectivos a promoção do desenvolvimento através do investimento na qualidade de vida das crianças e no meio educativo.

O trabalho desta ONGD, em 35 comunidades, tem permitido a construção de escolas, poços, bibliotecas, centros de nutrição, sistemas de aproveitamento das águas pluviais, entre outras infra-estruturas, além da prestação de assistência ao nível da educação para a saúde, manutenção de higiene geral e higiene dentária, distribuição de alimentação, material escolar e desportivo.

A Helpo tem como principal fonte de financiamento um “Programa de Apadrinhamento à Distância” que envolve actualmente cerca de 4.000 padrinhos e que permite agir junto de mais de 12.000 crianças, sublinha o comunicado.

Em Portugal, a associação desenvolve projectos de intervenção nos bairros das Fontainhas (em Cascais) e de Miragaia (no Porto), que visam proporcionar aos jovens acesso ao estudo acompanhado e a actividades lúdicas que estimulem as suas capacidades emocionais, sociais e relacionais.

“Nesse espaço podem ser crianças e ainda receberem algumas ferramentas necessárias para crescerem de forma saudável e valorizarem o espaço e meio ambiente onde habitam, aumentarem as suas capacidades sociais, relacionais, cognitivas e desta forma evitarmos que alguns deles enveredem por caminhos não desejáveis ou tomem comportamentos sociais indesejáveis”, refere a nota da Helpo.

A associação lembra que o dia 17 de Outubro foi instituído Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza pela Organização das Nações Unidas (ONU) em Dezembro de 1992, tendo por objectivo “consciencializar a comunidade internacional a conjugar esforços para a busca de soluções, que façam frente à pobreza e ao subdesenvolvimento”.

“Apesar dos avanços animadores em muitas partes do mundo, centenas de milhões de pessoas vivem ainda em condições desumanas, privadas dos serviços mais elementares”, afirma a associação, sublinhando que estimativas do Banco Mundial indicam que “2,6 bilhões de pessoas vivem com menos de 2 dólares por dia. Mais de metade (1,4 bilhões) tem emprego e, portanto, não recebe rendimentos suficientes para ficar acima da linha da pobreza”.

Partilhe este Artigo