A participada angolana da Sumol+Compal vai aumentar em 309 milhões de euros o investimento numa fábrica em Angola, lançado em 2013, segundo uma adenda ao contrato.

Em causa está um projecto inicial de 22 milhões de euros, aprovado pelo Executivo angolano em Setembro de 2013 e que prevê, segundo informação tornada pública na altura, a construção de uma fábrica em Angola para enchimento de sumos, néctares e refrigerantes das marcas da Sumol+Compal.

Envolveu, na ocasião, um contrato de investimento celebrado entre a Sumol+Compal Angola Invest, participada em 50,1 por cento pela empresa portuguesa, e a Agência Nacional para o Investimento Privado (ANIP).

Esse contrato com a agência pública angolana responsável pelo investimento privado no país foi agora aumentado em valor e dimensão.

“O valor do aumento de investimento é de 51 milhões de dólares (…) é realizado integralmente, através da transferência de fundos do exterior”, lê-se na adenda ao contrato, já aprovada por decreto presidencial.

Vai permitir criar, na província de Luanda, 180 postos de trabalho permanentes, estando já especificado neste contrato que 155 serão para nacionais e 25 para expatriados.

O aumento do investimento é justificado no mesmo documento com a “necessidade de aquisição de infra-estruturas sediadas em Luanda para implementação do projecto”, o qual levará também ao “incremento da força de trabalho”. Está ainda definido que este investimento deverá ser concretizado pela Sumol+Compal em seis meses.

Partilhe este Artigo