Trinta e sete ex-militares das FAPLA (MPLA) e das FALA (UNITA), no município do Cuemba, 164 quilómetros a leste do Kuito, província do Bié, beneficiaram de uma ofertas especial, só possível num país rico como Angola. Cada um recebeu uma motorizada.

A entrega de tão preciosos bens enquadra-se no âmbito do projecto do Instituto de Reintegração Social dos Ex-Militares (IRSEM) no Bié, que visa dar assistência aos ex-combatentes no país.

José Jorge Cambinda (beneficiário) em nome dos demais louvou a iniciativa do governo que através do IRSEM está a resolver paulatinamente os problemas dos ex-soldados do MPLA e da UNITA, nesta parcela do país.

Já a administradora do Cuemba, Laurinda Capocolola, exortou os beneficiários no sentido de conservarem os meios. Sim, que o país é rico mas não estar a dar motorizadas a torto e a direito.

Testemunharam a entrega das motorizadas, a administradora municipal do Cuemba, Laurinda Capocolola, membros da administração municipal, autoridades tradicionais, entidades religiosas entre outros convidados.

De acordo com o chefe do Instituto de Reintegração Social dos Ex-Militares, no Bié, António Amaral, a instituição está a assistir neste ano, 4.640 antigos militares, inseridos em projectos sociais, mormente agro-pecuários e outros da área social, assim como marcenaria, carpintaria, sapataria.

Para execução dos projectos, disse a fonte, o Governo está a empregar 300 milhões de Kwanzas. Revelou ainda que em 2013 o Governo empregou 617 milhões e 500 mil Kwanzas, igualmente em projectos sociais, ligados aos desmobilizados.

O montante, acrescentou a fonte, permitiu assistir 1.013 desmobilizados dos 3.627 previstos, entre viúvas e órfãos de guerra nos municípios do Kuito, Catabola, Chinguar, Camacupa, Nhârea, Cuemba e Camacupa.

Afirmou ainda que os ex-militares receberam inputs agrícolas, instrumentos de produção, sementes de feijão e de milho, 105 moto-bombas, três moagens e outros.

Partilhe este Artigo