O representante das Nações Unidas na Guiné-Bissau, Miguel Trovoada, inicia hoje um périplo por vários países para analisar formas de cooperação com o estado guineense.

Na agenda, que se estende por todo o mês de Outubro, há encontros previstos com chefes de estado da África Ocidental, mas também visitas e contactos em Lisboa e Bruxelas.

Um dos tópicos que vai fazer parte das conversas diz respeito às medidas de prevenção do Ébola, vírus a que a Guiné-Bissau tem conseguido manter-se imune, apesar da epidemia que grassa na sub-região.

Miguel Trovoada, antigo primeiro-ministro e presidente de São Tomé e Príncipe, chegou à Guiné-Bissau como representante especial do secretário-geral da Nações Unidas a 21 de Agosto.

Assumiu funções depois de o país realizar eleições gerais e regressar à norma constitucional ao cabo de dois anos em que foi dirigido por um regime de transição que chegou ao poder através de um golpe de Estado.

Desde então e em diversos eventos públicos, aquele responsável tem prometido emprenhar-se com “grande determinação” na “estabilização e progresso” do Estado guineense.

A consolidação de um estado de direito, com uma reforma do sector de segurança e defesa, assim como o relançamento económico do país, estão entre os temas prioritários na agenda dos parceiros internacionais.

Partilhe este Artigo