O governo angolano vai, em 2015, aprovar um novo estatuto da carreira docente do ensino superior, com critérios e procedimentos rigorosos que permitirão identificar estudantes com aproveitamento
académico aceitável e melhor aferir a melhoria e qualidade de ensino e aprendizado que se pretende no país, anunciou o ministro do Ensino Superior, Adão do Nascimento (foto).

Discursando no encerramento das sextas jornadas científicas da faculdade de medicina da universidade Mandume Ya Ndemofayo (UMN), na cidade do Lubango, o governante explicou que a ideia visa, sobretudo, alcançar as metas ambiciosas inscritas no Plano Nacional de Formação de Quadros (PNFQ), capazes de responder as exigências pretendidas.

Lançou também um desafio às unidades orgânicas, cujos estudantes obtenham notas de referência, a participarem nesse exercício, isto é, identificando aqueles que podem dar garantias de sucesso formativo académico e profissional, fora do país.

Reconheceu que, assim, o país terá especialistas capazes de servir, cada vez melhor as instituições, além de constituírem um corpo docente capaz do ensino superior.

O ministro incentivou também à criação urgente de uma revista científica de medicina, que servirá para a produção e publicação de trabalhos desenvolvidos ao nível dos estudantes do ramo.

“Já está a fazer falta uma revista científica de medicina para podermos editar tudo que se produz no país, com alguma regularidade, para que os estudantes saião também orgulhosos ao ver os seus trabalhos publicados. E a revista fará também a sua marca tanto a nível nacional e no estrangeiro”, sublinhou.

Adão do Nascimento disse uma revista de investigação científica é um instrumento forte, que vai captar e atrair jovens estudantes à docência, no âmbito da melhoria da qualidade dos serviços municipalizados de saúde, em favor da população.

Enalteceu, por outro lado, os trabalhos de investigação científica apresentados pelos estudantes da faculdade de medicina ao longo da realização das sextas jornadas, afirmando serem trabalhos com qualidade, cujos resultados deve orgulhar os principais actores e produtores do evento, ante os desafios a que se propuseram.

Realizado sob o lema: “Uma vida saudável para todos como expressão de eficiência e qualidade na formação do médico”, o encontro abordou matérias sobre o processo de formação académica e gestão de recursos humanos em saúde, qualidade nos serviços de cada um dos níveis da pirâmide sanitária, estatística aplicada a investigação em saúde, formação pedagógica, avaliação da aprendizagem nas ciências da saúde.

Participaram no certame, que teve a duração de três dias, reitores de universidades públicas e privadas do país e do estrangeiro, com destaque para cubanas e portuguesas, além de docentes e discentes da faculdade de medicina local, num total de 359 pessoas.

Partilhe este Artigo