O músico e líder do grupo de rap “Força Suprema”, Edson Silva, conhecido no meio artístico como Nga, manifestou-se surpreendido pela moldura humana que se juntou no Jardim da Cultura, na província do Huambo, para adquirir a sua mais recente obra discográfica.

Em declarações à Angop, à margem da sessão de venda do CD “King”, lançado em Agosto, o músico, residente em Portugal, frisou que a adesão demonstra que os cidadãos do planalto central conhecem a sua música.

“Estou muito satisfeito pela forma carinhosa como foi recebido pelo público, visto que é a primeira vez que venho ao Huambo”, expressou.

Em relação ao disco, disse tratar-se de uma obra com 15 faixas musicais todas em estilo Hip-Hop, que retratam os aspectos das sociedades actuais, relacionadas com o amor, bem como necessidade de se cultivarem os valores cívicos e morais nas comunidades.

Por outro lado, no Huambo, o músico realizou dois shows, sábado e domingo, no espaço adjacente ao Pavilhão Osvaldo Serra Van-Dúnem, alusivo aos 102 anos da província assinalados domingo.

O cantor angolano, de 32 anos, actualmente a residir em Portugal, é tido como um dos melhores rappers lusófonos na actualidade, lançou, 1998, seu primeiro trabalho discográfico intitulado “Explosão Lírica”, em 2000 o “Força Suprema”, em 2006 o álbum “De Corpo & Alma” e em Agosto deste ano o “King”.

Partilhe este Artigo