A chefe da Brigada Central da Frelimo em Maputo, Conceita Xavier Sortane, declarou hoje “missão cumprida”, após a vitória do seu partido nas eleições gerais moçambicanas no círculo da capital, embora a descida dos resultados mereça reflexão.

A “nossa Brigada Central considera que a missão foi cumprida, porque chegámos aos resultados que tínhamos de antemão pronunciado, quando dissemos que íamos para uma batalha dura, em que a Frelimo e o seu candidato, Filipe Jacinto Nyusi, sairiam vitoriosos”, afirmou em conferência de imprensa, em Maputo, Conceita Sortane, também membro da Comissão Política do partido no poder.

Declarando-se “confortável com os resultados” e elogiando “o processo pacífico e ordeiro” no círculo de Maputo Cidade, Conceita Sortane reconheceu que a expressão eleitoral da Frelimo baixou em relação há cinco anos, “mas isso não significa que essa queda seja um deslize tão grande que possa provocar um descalabro”.

Os resultados preliminares oficiais indicam que Filipe Nyusi ganhou as presidenciais no círculo Maputo Cidade com 68,84%, abaixo dos 80,7% conseguidos pelo actual Presidente, Armando Guebuza, em 2009, e que a Frelimo venceu nas legislativas com 62,69%, menos do que os 76,5% alcançados há cinco anos.

Embora os resultados oficiais a nível nacional não tenham sido ainda divulgados, todas as projecções, baseadas nos escrutínios distritais e provinciais, apontam para uma vitória da Frelimo e de Nyusi, ambos perto dos 60%, e uma perda de cerca de 50 mandatos entre os 191 deputados.

“O desnível é óbvio”, disse a chefe da Brigada Central da Frelimo, considerando que “todos os partidos fizeram o seu trabalho, cada um teve oportunidade de divulgar a sua mensagem e as pessoas aderiram”.

A descida da expressão eleitoral da Frelimo vai também “constituir um ponto de reflexão” a realizar nos próximos tempos, assinalou a dirigente do partido, acompanhada na conferência de imprensa por Lucília Hama, governadora da Cidade de Maputo e também membro da Comissão Política, por David Simango, presidente do município da capital, e Hermenegildo Mateus Infante, primeiro secretário local da força política no poder.

“Os próximos cinco anos serão também grande batalha, luta e desafio para que possamos voltar a aumentar os nossos números”, disse Conceita Sortane, reeleita deputada pelo círculo da capital moçambicana.

A dirigente da Frelimo referiu-se também aos partidos de oposição – que se queixam de uma grande quantidade de irregularidades e ameaçam não reconhecer o processo eleitoral -, sugerindo que trabalhem mais.

“Se a oposição acha que os resultados não satisfazem, que fizesse mais trabalho”, afirmou, acrescentando que “se houver uma atitude negativa, não tem razão de ser”.

Partilhe este Artigo