A primeira-dama do Zimbabué admitiu hoje candidatar-se à Presidência do país, sucedendo ao marido, Robert Mugabe, que lidera o país há 35 anos e está agora com 90 anos de idade.

Falando em Mazowe, junto à fronteira com Moçambique, perante um grupo de veteranos da luta de libertação do Zimbabué, Grace Mugabe afirmou: “não há motivo para não me candidatar”.

“Estavam acostumados a ver-me tranquila, como uma mulher jovem. O que acham que estava a fazer? Estava a aprender”, disse Grace Mugabe, que está casada com o Presidente há 18 anos e tem 49 de idade.

De acordo com as agências internacionais, Grace Mugabe assumiu sempre uma postura de segundo plano, mas nos últimos meses tem aumentado as aparições públicas de forma tão inesperada como repentina.

Os rumores sobre a sua candidatura circulam desde agosto, depois de ter assumido a presidência da Liga de mulheres da União Nacional Africana do Zimbabué — Frente Patriótica (ZANU-PF), o partido governamental.

Robert Mugabe não anunciou qualquer plano para abandonar a política, mas o seu estado de saúde delicado deixa antever que não ficará muito mais tempo na Presidência.

No discurso feito perante o grupo de veteranos da luta de libertação do Zimbabué, Grace Mugabe rejeitou a ideia de que a vice-presidente Joice Mujuru possa substituir o chefe de Estado: “Existem muitas pessoas que podem liderar o país, mas não Mujuru”, disse.

Partilhe este Artigo