Os angolanos cuja higiene mental ainda está preservada, ficaram estupefactos quando no dia 18 de Dezembro ouviram o ex-presidente do BES Angola (BESA), Álvaro Sobrinho dizer, em sede do parlamento português, ser oriundo de uma família rica, razão justificativa da proveniência dos milhões e milhões de dólares acumulados nos últimos anos, que lhe permitiram adquirir, milionariamente, um conjunto de empresas, que vão da comunicação social, industrial a clubes de futebol. É pura MENTIRA a proveniência ser familiar.

Leia a análise do nosso director, William Tonet, na edição de amanhã, sábado, do Folha 8.

Partilhe este Artigo