Mais de mil pessoas morreram em Angola desde Janeiro e 699 ficaram feridas, vítimas de 1.790 incêndios, informou hoje o Serviço Nacional de Protecção Civil e Bombeiros (SNPCB).

Segundo o secretário de Estado do Interior, Eugénio Laborinho, as estatísticas deste ano representam um aumento de 449 mortos, 318 feridos e 153 casos de incêndio, comparativamente ao mesmo período do ano passado.

Eugénio Laborinho avançou os dados na abertura das jornadas alusivas ao Dia Nacional do Bombeiro, que se comemora a 30 de Novembro.

O governante classificou como “preocupante” o aumento das ocorrências no país, nos últimos tempos.

A melhoria das condições de trabalho foi apontada pelo secretário de Estado como um desafio para maior prevenção dos incêndios, sinistros e calamidades.

“O propósito é trabalhar no sentido de que os passos subsequentes tenham como finalidade principal, potenciar a formação e a capacitação profissional do homem a todos os níveis”, disse Eugénio Laborinho, citado pela Angop.

Partilhe este Artigo