O presidente do FC Porto chega esta quinta-feira a Luanda e tem encontro marcado com José Eduardo dos Santos, na Academia de Futebol de Angola. À noite, é homenageado pelos portistas de Angola. Durante a deslocação, dará posse aos dirigentes da Casa do FC Porto em Luanda.

N a agenda, segundo a Rádio Renascença (Portugal) o acordo entre a formação Dragon Force e a Academia de Futebol de Angola (AFA), que será homologado na presença do presidente angolano, José Eduardo dos Santos, principal patrocinador da escola de futebol de onde têm despontado alguns jovens valores do futebol angolano.

Porém, para o comum dos portistas, mais importante do que este encontro entre Pinto da Costa e José Eduardo dos Santos, será seguramente o jantar de homenagem ao presidente do FC Porto, que terá lugar na quinta-feira à noite, num dos mais luxuosos hotéis da capital angolana, em plena baixa da cidade.

Manuel Novais, director de marketing da Casa do FC Porto em Luanda, confirma o interesse que a visita está a despertar: “Temos tido uma grande receptividade para o jantar porque o senhor Pinto da Costa é uma figura muito carismática, conhecida internacionalmente e aqui em Luanda também; as pessoas estão com uma grande ânsia de o poder ver e há uma grande expectativa com a vinda dele a Luanda”.

A Casa do FC Porto em Luanda situa-se no agitado bairro da Maianga, em pleno centro da capital angolana, onde o aroma a banana-pão assada e a ginguba faz parte do quotidiano dos luandenses.

Quem conhece a cidade, sabe que, por ali, homens de negócios se cruzam com os miúdos que fazem do comércio de rua a sua forma de vida. Por entre palmeiras e acácias, prédios e antigas vivendas coloniais, vende-se a quem passa, esferográficas, medicamentos, raquetas para matar mosquitos, telemóveis ou até mobiliário de escritório… Não falta nada.

Nem mesmo aquela ajuda oportuna para levar os sacos com as compras do supermercado até ao 7º andar de um qualquer prédio em que o elevador, herdado do colono, há muito deixou de funcionar. Pois é neste cenário, que o FC Porto fundou a sua casa em Luanda, com horário de abertura incerto.

“A Casa só está aberta quando temos jogos do Porto ou das selecções nacionais, seja de Portugal ou de Angola. Nessas ocasiões fazemos umas boas jantaradas com portistas angolanos e portugueses e vibramos com as vitórias”, diz na entrevista ao programa Bola Branca, Manuel Novais.

Na época passada, o único título que os portistas de Luanda puderam festejar nas ruas da Maianga, foi a supertaça, ganha frente ao Vitória de Guimarães, num bom início de Paulo Fonseca. Meses mais tarde, o jovem treinador seria levado a deixar o dragão, não resistindo à pressão dos maus resultados no campeonato. Este ano, com Lopetegui no comando técnico da equipa, a convicção é de que a época se escreverá de forma diferente:

“Temos uma grande expectativa. Acreditamos que Lopetegui se tem vindo afirmar, tal como a equipa. Confiamos que este será novamente o ano do dragão”, conclui Manuel Novais.

Fonte: Rádio Renascença

Partilhe este Artigo