O comandante da Força Aérea Nacional destacou hoje (terça-feira), na cidade do Huambo, o contributo dos órgãos de imprensa militar na divulgação dos êxitos alcançados pelas Forças Armadas Angolanas, bem como na promoção da unidade nacional e na transmissão de valores de cidadania.

Ogeneral Francisco Lopes Afonso “Hanga” (foto) expressou o facto durante o acto de abertura da V reunião metodológica dos órgãos de imprensa das FAA, em representação do Chefe do Estado Maior General, general do Exército Geraldo Sachipengo Nunda.

Na ocasião, o general fez saber que a imprensa militar tem a missão de informar, divulgar e educar as tropas, aliando, deste modo, a actividade dos militares com a da sociedade, sendo também o elo na troca de experiências culturais com as Forças Armadas de países com quem Angola tem relações de amizade e de cooperação.

“Aos fazedores de informação militar e todos aqueles que têm prestado a sua valiosa contribuição no engrandecimento de imprensa militar no país, reitero o mais vivo reconhecimento, encorajando-os a prosseguirem firmes e determinados nesta nobre e delicada missão”, expressou.

Por isso, o comandante da FAN considerou que o jornalista militar deve conhecer a fundo a natureza do seu trabalho, a estrutura onde está inserido, os objectivos estratégicos da instituição que serve, os programas que estão em fase de execução, além de saber dimensionar os recursos humanos e materiais de que dispõe.

Acrescentou que este profissional para fazer de maneira eficaz e eficiente o seu trabalho, deve também conhecer a dinâmica da comunicação e as suas motivações para identificar as ocasiões adequadas para divulgar as mensagem que convêm a sua a instituição.

O surgimento das novas tecnologias de informação e comunicação, prosseguiu o general Francisco Lopes Afonso, associada à complexidade dos objectivos a atingir em cada etapa de desenvolvimento das FAA, pressupõem que sejam seleccionados para a imprensa militar jornalistas com profunda vocação profissional, fiéis em manusear a informação em benefício da instituição de que fazem parte e tendo sempre em consideração a linha editorial orientada superiormente.

Para tal, o comandante da Força Aérea Nacional salientou a necessidade dos órgãos de imprensa militar serem muito claros, de modo a que deste trabalho possa resultar num contributo efectivo para boa imagem das Forças Armadas Angolanas.

Neste sentido, disse ser importante que a Direcção Principal de Educação Patriótica das FAA, a exemplo do programa radiofónico “Hora Certa”, junto do Ministério da Comunicação Social, enceta contactos para a criação de um espaço na grelha de programação da Televisão Pública de Angola, que possa reflectir o quotidiano das FAA, nas múltiplas acções.

A V reunião metodológica dos órgãos de imprensa militar, a decorrer até quinta-feira, sob o lema “Por uma imprensa militar dinâmica, intensifiquemos o trabalho de informação e comunicação nas FAA”, congrega no Huambo (quartel-general da Região Militar Centro), especialistas provenientes das regiões, zonas aéreas, marítimas e de unidades de subordinação central das Forças Armadas Angolanas.

Partilhe este Artigo