O FC Porto vai colaborar com a Academia de Futebol de Angola (AFA) na formação de atletas e treinadores, segundo acordo homologado hoje em Luanda, na presença do patrono da instituição e Presidente angolano, José Eduardo dos Santos.

E sta diamantífera colaboração, verdadeira obra de marfim artístico, deveria aliás merecer alguma reciprocidade, devendo a academia política do MPLA ajudar na formação dos “atletas” políticos de Portugal, nomeadamente dos partidos do chamado argo da governação (PSD, PS e CDS).

O entendimento desportivo foi formalizado por José Luís Garrido, director-geral da AFA, e Reinaldo Teles, da Sociedade Anónima Desportiva (SAD) do FC Porto, e envolve também, entre outras colaborações, estágios de jovens atletas no clube português.

Nesta cerimónia marcou presença o Presidente da República de Angola, José Eduardo dos Santos, patrono da academia, e o presidente do FC Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa, que chefia a delegação portista que está em Luanda desde quinta-feira.

“É muito importante que crianças de dez anos se habituem a conviver nos dois países, porque eles serão os homens de amanhã. Com estas iniciativas compreendem que nós somos dois povos num povo só”, explicou, durante esta visita a Luanda, o líder portista.

Bem explicado. Sobretudo quando, mesmo dentro de Angola, não existe sequer um povo só. Aliás, povo propriamente dito apenas existe um, o do MPLA. Mas isso é outra história.

O protocolo de cooperação – acordado em Outubro no Porto – prevê ainda, segundo Pinto da Costa, a deslocação de treinadores do clube português a Angola, para apoiar os jovens atletas angolanos.

“Entramos nisto sobretudo para ajudar e mostrar que o desporto é uma forma muito boa de formar estes jovens”, disse ainda o presidente do FC Porto, que durante esta visita a Luanda chegou a ser recebido, na sexta-feira, em audiência no Palácio Presidencial, por José Eduardo dos Santos.

A possível visita ao país real teve, segundo as nossas fontes, de ser adiada por questões de agenda…

Apesar de assumir a “alma e coração” nesta colaboração com a AFA, o líder portista também admitiu como “possibilidade” a instalação de uma academia do clube em Angola, embora sem revelar mais pormenores.

A cerimónia de hoje, que concluiu a visita da delegação portista a Luanda, culminou com dois jogos entre as equipas da AFA e do FC Porto em sub-10 (vitória portista por 5-1) e em sub-15 (vitória angolana por 2-1), aos quais assistiu o chefe de Estado de Angola.

Partilhe este Artigo