O Brasil e outros doze países serão homenageados pela FAO, no domingo, como os mais novos a entrarem na lista de países que obtiveram progressos recentes na luta contra a fome, divulgou hoje a agência da ONU num comunicado.

A homenagem será realizada durante uma cerimónia a ter lugar neste domingo, na sede da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação, em Roma, de acordo com a nota.

Além do Brasil, serão premiados Camarões, Etiópia, Gabão, Gâmbia, Irão, Kiribati, Malásia, Mauritânia, Ilhas Maurícias, México, Filipinas e Uruguai.

Na ocasião, o director-geral da organização, o brasileiro José Graziano da Silva, entregará um certificado a representantes dos países agraciados, que incluem a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome do Brasil, Tereza Campello, o vice-presidente de Gâmbia, Isatou Njie-Saidy, e o ministro da Agricultura e do Desenvolvimento Rural de Camarões, Menye Essimi.

Há duas categorias de prémios a serem oferecidos, um aos países que, segundo as estimativas da FAO, atingiram o primeiro dos Objectivos de Desenvolvimento do Milénio (MDGs), que é o de reduzir pela metade a proporção de pessoas subnutridas até 2015.

Outro prémio será atribuído aos países que alcançaram antecipadamente uma meta ainda mais ambiciosa, estabelecida pela Conferência Mundial da Alimentação (WFS), a de diminuir pela metade o número absoluto da fome até 2015.

Brasil, Camarões e Uruguai estão nesta segunda lista, de acordo com o comunicado da FAO.

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura é uma organização intergovernamental que conta com 194 Estados-membros, dois membros associados e uma organização como membro, a União Europeia.

A essência das actividades da FAO passa por alcançar a segurança alimentar para todos e garantir que as pessoas tenham acesso a alimentos de boa qualidade para que possam levar uma vida activa e saudável.

Partilhe este Artigo