O Fundo Soberano de Angola vai investir 1,6 mil milhões de dólares em infra-estruturas e hotelaria em África para compensar a descida no preço do petróleo e intensificar a diversificação das aplicações económicas.

O Fundo Soberano de Angola aplicará 1100 milhões de dólares em Infra-estruturas e 500 milhões de dólares num fundo de investimento para o sector hoteleiro em África, de acordo com o relatório e contas relativo ao terceiro trimestre de 2014.

Num comunicado relativo ao período de 1 de Julho a 30 de Setembro, afirma-se que o valor líquido do Fundo mantinha-se em 4,95 mil milhões de dólares.

O Fundo de Infra-estruturas centrar-se-á em investimentos de capital em grandes projectos de energia, transportes e indústria, tanto em Angola como em África a Sul do Saara.

O Fundo Hoteleiro para África destina-se a aplicar capital em projectos que permitam aumentar a capacidade hoteleira de qualidade internacional no continente, tratando-se de um veículo com capacidade para contrair dívida, aumentando potencialmente a capacidade de investimento.

Oficialmente estabelecido em 2012, o Fundo Soberano de Angola, com uma dotação inicial de 5 mil milhões de dólares, vai diversificar de forma gradual a sua carteira de investimentos por várias indústrias e classes de activos, incluindo acções públicas e privadas, obrigações, moeda estrangeira, derivados financeiros, produtos base, títulos do tesouro e fundos imobiliários e de investimento.

“Ao procurar investimentos que geram rendimentos financeiros e sustentáveis a longo prazo, o Fundo Soberano de Angola representará um papel importante na promoção do desenvolvimento socioeconómico de Angola através da criação de riqueza para o povo angolano”, pode ler-se na página electrónica do Fundo.

No dia 20 de Novembro de 2008, o Presidente de Angola, José Eduardo dos Santos, anunciou o estabelecimento de uma comissão especial no sentido de criar as bases para um novo Fundo Soberano de Riqueza (FSR) a fim de promover o crescimento, a prosperidade e o desenvolvimento socioeconómico em Angola.

Em 2011, o Fundo foi legalmente ratificado e oficialmente estabelecido como o Fundo Soberano de Angola em 2012, com uma dotação inicial de USD 5 biliões.

Com sede em Luanda, o Fundo actualmente gere uma carteira significativa de investimentos. Em conformidade com a política e as orientações de investimento do Fundo Soberano de Angola, a sua carteira de investimentos será distribuída gradualmente por várias indústrias e classes de activos, incluindo acções públicas e privadas; obrigações; moeda estrangeira; derivados financeiros; produtos base; títulos do tesouro; e fundos imobiliários e fundos de investimento.

Ao procurar investimentos que geram rendimentos financeiros e sustentáveis a longo prazo, o Fundo Soberano de Angola representará um papel importante na promoção do desenvolvimento socioeconómico de Angola através da criação de riqueza para o povo angolano.

O Fundo Soberano de Angola foi estabelecido em conformidade com as normas internacionais de governação e as boas práticas que constam nos Princípios de Santiago e, no futuro, o Fundo será classificado pelo Índice de Transparência Linaburg-Maduell.

O Fundo Soberano de Angola está empenhado em funcionar de forma transparente, responsável e em total conformidade com as leis e os regulamentos de Angola e dos países onde venha a fazer futuros investimentos.

Partilhe este Artigo