A Rússia convidou o líder norte-coreano, Kim Jong-un, a visitar Moscovo em Maio, noticia hoje o jornal japonês Asahi, citando fontes diplomáticas em Pequim. É de crer que o MPLA possa fazer, atendendo às ancestrais relações de amizade, o mesmo.

A confirmar-se a visita, Kim Jong-un realizará a sua primeira viagem ao estrangeiro desde que se tornou líder da Coreia do Norte em 2012.

Segundo o diário nipónico, o Governo russo convidou Kim Jong-un para assistir, a 09 de Maio, em Moscovo, à comemoração do 70.º aniversário da vitória soviética sobre a Alemanha nazi na II Guerra Mundial.

Segundo as mesmas fontes, caso aceite, o líder norte-coreano reunir-se-á com o Presidente russo, Vladimir Putin, durante a visita.

A Coreia do Norte manifestou o seu apoio à Rússia no conflito com a Ucrânia, estando Pyongyang a procurar estreitar laços com Moscovo face às acusações de violações dos direitos humanos lançadas por grande parte da comunidade internacional.

Além disso, o Governo russo pretende contar com o apoio da Coreia do Norte, a fim de construir um gasoduto que transporte energia para a Coreia do Sul.

Em Novembro, o “número três” do regime norte-coreano, Choe Ryong-hae, esteve na Rússia, onde se reuniu com o presidente Vladimir Putin, o qual também sublinhou a necessidade de se estreitarem os laços entre os dois países.

No caso de Angola, refira-se que Coreia do Norte pretende reforçar a sua presença no nosso país, particularmente no domínio das telecomunicações e informática, segundo afirmações recentes do secretário de Estado para as Tecnologias de Informação, Pedro Sebastião Teta.

Em declarações à imprensa, na sequência da audiência concedida ao vice-ministro do Comércio da Coreia do Norte, Ri Myong San, Pedro Sebastião Teta disse que recebeu das mãos do responsável norte-coreano proposta de investimentos nas áreas de tele-educação e tele-medicina.

O sector da cibernética (ciência que procura compreender a comunicação e o controle de máquinas, seres vivos e grupos sociais através de analogias com máquinas electrónicas) também preencheu o diálogo entre as duas individualidades.

Segundo o secretário de Estado para as Tecnologias de Informação, estão a ser criadas equipas técnicas para estudar as melhores formas de cooperação.

“Todas as propostas são bem-vindas e vamos analisá-las através de uma delegação técnica que será enviada à Coreia do Norte para avaliar as áreas que melhor nos interessam e em função disso rubricarmos algum acordo de cooperação”, reforçou o responsável.

Os sectores da engenharia de informação e comunicação também mereceram destaque durante o encontro entre as duas personalidades, ficando acordado, no momento, a elaboração de estudos para se encontrar a melhor via de interacção nestes dois ramos.

Ainda no quadro das consultas, o vice-ministro do Comércio da Coreia do Norte foi igualmente recebido hoje pelo secretário de Estado para o Comércio Externo, Alexandre David de Sousa Costa, com quem analisou questões sobre a revisão do acordo comercial entre os dois países, assinado em 1980.

Na ocasião, o responsável angolano disse que a Coreia do Norte apresentou um leque de produtos que pretende exportar para Angola, dos quais mencionou brinquedos, plásticos, material informático e artigos de confecção.

Legenda: O embaixador da Coreia do Norte em Angola, Kim Hyong Il, cumprimenta o “querido líder” José Eduardo dos Santos.

Partilhe este Artigo