O Governo da China vai doar 25 milhões de dólares (19,2 milhões de euros) a Cabo Verde, ao abrigo do acordo anual de cooperação técnica e económica, para desenvolver projectos no arquipélago.

Onovo acordo foi assinado hoje, na Cidade da Praia, pelo embaixador da China em Cabo Verde, Su Jian, e pelo ministro das Relações Exteriores cabo-verdiana, Jorge Tolentino, e prevê que o valor será atribuído integralmente a título gratuito, ao contrário das ajudas anteriores.

Na assinatura do documento, o embaixador da China em Cabo Verde referiu que se trata de um “dia muito especial” e de um “documento de grande importância” que representa mais um “gesto de amizade” da China para com Cabo Verde.

“Esta acção é muito importante, sobretudo neste momento especial para o desenvolvimento de Cabo Verde. É um contributo muito forte da nossa parte para ajudar o país a se desenvolver com mais facilidade”, sublinhou Su Jian.

O diplomata lembrou que a China financia outros projectos em Cabo Verde, em áreas como saúde, agricultura, desporto, construção, infra-estruturas, telecomunicações, educação, cultura, política, diplomacia, militar.

Considerando que a cooperação bilateral com Cabo Verde, que em 2016 vai fazer 40 anos, tem tido benefícios mútuos, o embaixador informou que uma empresa já venceu o concurso na China e que as obras de acesso ao Estádio Nacional de Cabo Verde vão arrancar “brevemente”.

Disse também que o Governo do seu país vai “fazer tudo” para, além dos acessos à maior infra-estrutura desportiva do país, entregar a remodelação do Palácio da Presidência e a Escola de Santa Maria até às comemorações dos 40 anos da independência nacional, 5 de Julho de 2015.

Por sua vez, o ministro das Relações Exteriores de Cabo Verde, Jorge Tolentino, sublinhou a “importante ajuda” da China para o desenvolvimento inclusivo do país e o facto de as ajudas daquele país asiático aumentarem e de este último ser concedida a título gratuito.

“Cabo Verde tem necessidade de evitar o endividamento incomportável, tarefa que será sobremaneira facilitada por este tão nobre gesto da china”, sustentou o governante.

Jorge Tolentino, que na primeira semana de Dezembro vai visitar a China, informou que “brevemente” a Guarda Costeira Cabo-verdiana vai receber dois barcos fabricados naquele país e que “nos próximos dias” vão aportar no Porto Grande, em São Vicente, cerca de 10 embarcações chinesas para reparação.

Partilhe este Artigo