A judoca angolana Maria de Fátima “Faia” beneficiou de 10 milhões de kwanzas, para custear uma bolsa olímpica de dois anos, tendo em vista a sua participação nos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro, Brasil.

O montante foi entregue em Luanda, no âmbito de um programa contrato do Fundo de Apoio à Juventude e Desportos (FAJD), assinado na Galeria dos Desportos, entre esse organismo afecto ao Ministério da Juventude e Desportos e a Federação Angolana de Judo.

Na mesma cerimónia, a direcção da Galeria dos Desportos obteve igual montante para formar quadros ligados ao associativismo desportivo. O Comité Paralímpico Angolano conseguiu dois milhões de kwanzas, que se destinam à formação de dirigentes desportivos.

De igual forma, o FAJD atribui verbas ao sector da juventude, tais como aos Escuteiros de Angola, que recebeu três milhões para a produção de livros académicos, o JIRO (Juventude Informado, Responsável e Organizado, três milhões), o Centro de Formação Profissional de Pescas (cinco milhões, para a formação de jovens pescadores), a TV Jovem/corporativa (dois milhões e 844 mil, que se destinam a implementação de uma TV comunitária), Angola Nossa Terra (seis milhões) e  Angola Music Awards (quatro milhões e 284 mil, para organizar eventos do Angola Music Awards) e o músico Chetekela (três milhões e 40 mil kz, para a produção do seu segundo CD).

A cerimónia decorreu na Galeria dos Desportos, no complexo da Cidadela, e foi testemunhada por várias entidades, com destaque para o Ministro da Juventude e Desportos, Goncalves Muandumba.

O Fundo de Apoio da Juventude e Desportos foi instituído pelo Ministério da Juventude e Desportos, em Agosto de 2000. Tem por finalidade apoiar a promoção e realização de projectos sócio-desportivos.

Partilhe este Artigo