O Mosap, um projecto de agricultura familiar orientada para o mercado, em execução desde 2012 nas províncias do Bié, Huambo e Malanje conta com um financiamento de 20 milhões de dólares do Banco Mundial, salientou o representante da instituição em Angola.

Aniceto Bila sublinhou no município do Andulo, 130 quilómetros a norte do Kuito, que aquele montante permitiu a consolidação de todas as actividades iniciadas, nomeadamente formação de camponeses, entrega de sementes, adubos, material de produção agrícola, assim como o aumento de investimentos no sector da agricultura.

O representante do Banco Mundial em Angola salientou que das actividades realizadas nas três províncias, a do Bié é a mais beneficiada com 50% de acções, nomeadamente no cultivo de terra e na criação de animais.

O projecto Mosap é uma iniciativa do Ministério da Agricultura e Desenvolvimento Rural, financiado pelo Banco Mundial, Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (FIDA) e tem como grupo alvo os agricultores familiares com uma média de área de cultivo sem irrigação entre 1 a 2 hectares, com possibilidade de expansão para 2,5 hectares.

O projecto teve início em 2012 e visa aumentar a produção do milho, feijão, mandioca e outros, bem como a criação de animais de grande, médio e pequeno porte no seio das famílias camponeses.

No âmbito do projecto Mosap, 867 cabeças de gado bovino, 420 charruas, 239 toneladas de semente de batata reno, 14 toneladas de feijão manteiga, 204 toneladas de adubos diversos, entre outros artigos, foram distribuídas em 2013

Partilhe este Artigo