Desenhos sobre obras de escritores lusófonos como Luís de Camões, Fernando Pessoa, Jorge Amado ou Mia Couto compõem a exposição “Em Lusofonia”, da artista plástica Maísa Champalimaud, patente em Lisboa até ao final do ano.

A artista criou obras alusivas aos mais reconhecidos escritores oriundos de Moçambique, Angola, Macau (China) e Portugal, países onde a SRS Advogados, em cujas instalações de Lisboa a exposição pode ser visitada, tem parcerias, anunciou fonte ligada ao escritório de advocacia.

“Ao ser convidada para exaltar os intérpretes máximos da língua portuguesa, retratando escritores lusófonos pelo mundo fora, não pude deixar de pensar que fazia todo o sentido retratá-los sobre o suporte que no fundo é seu: os livros”, referiu Maísa Champalimaud.

São retratadas obras de Mia Couto, Paulina Chiziane e Ungulani Ba Ka Khosa, de Moçambique; de Angola, Agostinho Neto, Eduardo Agualusa e Pepetela; do Brasil, Cecília Meireles, Vinícius de Moraes, Jorge Amado e Carlos Drummond de Andrade; de Macau, Henrique de Senna Fernandes e, entre os autores portugueses encontram-se Eça de Queirós, Luís de Camões, Fernando Pessoa, Camilo Castelo Branco e Sophia de Mello Breyner Andresen.

Nascida em Lisboa, onde vive e trabalha, Maísa Champalimaud estudou artes plásticas/pintura na Faculdade de Belas Artes, da Universidade de Lisboa.

A exposição pode ser visitada até dia 31 de Dezembro nas instalações da SRS Advogados, em Lisboa, entre as 09:00 e as 18:00 horas.

Partilhe este Artigo