Anselmo Ralph assinala sexta-feira, na baía de Luanda, os dez anos de carreira com um concerto em que são esperadas 20 mil pessoas e que servirá para gravar o primeiro DVD do cantor, ao vivo, no país.

Em casa “tem que ser o melhor. Como se diz, deixamos o melhor para último”, disse hoje Anselmo Ralph no lançamento oficial do “mega-concerto” na baía de Luanda, o qual, promete, será o “melhor” que já deu no país natal.

“Estamos a preparar um concerto que, em termos de produção, nunca dei antes cá”, assegurou Anselmo Ralph, admitindo o risco de actuar num espaço raramente utilizado por artistas a título individual.

O espectáculo daquele que é hoje um ícone internacional da música angolana está agendado para as 21 horas, em plena marginal da capital, local de referência da cidade onde o artista nasceu e cresceu.

Terá uma duração de cerca de duas horas, retratando todos os álbuns editados e com a presença em palco de vários artistas angolanos, convidados desta festa de aniversário de dez anos de carreira.

Para Anselmo Ralph, a “meta” é chegar às 20 mil pessoas na baía, fazendo assim “história” na música angolana, registada no primeiro DVD.

“Se tivermos 20 mil pessoas já é histórico. Mas se tivermos 15 mil vou sorrir do mesmo jeito, vibrar do mesmo jeito e fazer a festa do mesmo jeito”, assegurou Anselmo Ralph, na projecção do concerto.

Além de Angola, o músico conta com uma carreira alicerçada em Portugal, onde também gravou um trabalho para assinalar os dez anos de carreira, e tem presença assídua nos palcos em Cabo Verde e Moçambique.

O objectivo centra-se no outro lado do Atlântico, prevendo já o lançamento de um trabalho discográfico em inglês, no Verão de 2015.

“No próximo ano estamos com os canhões virados para o Brasil e temos boas expectativas. EUA é um mercado competitivo e agressivo, será com calma”, assegurou.

Partilhe este Artigo