O ministro do Interior, Ângelo Veiga Tavares, disse hoje que Angola regista mais de 23 mil reclusos nos estabelecimentos prisionais, indicador de que o problema da criminalidade continua a ser uma preocupação.

Ângelo Veiga Tavares manifestou a preocupação na declaração de encerramento do Conselho Consultivo Alargado do Ministério do Interior, que durante dois dias analisou a situação daquele órgão do Estado.

A cifra de mais de 23 mil reclusos é, segundo o governante angolano, “um número bastante elevado”, se se tiver em conta o resultado preliminar do censo da população, realizado em Maio.

“Deveremos continuar a fazer esforços no sentido de prevenir a criminalidade e também no quadro dos programas do Governo criar condições de inserção, fundamentalmente, da nossa juventude no mercado de trabalho”, disse o ministro.

Uma das recomendações saídas do Conselho Consultivo Alargado indica que as forças policiais continuem a dar resposta a criminalidade, particularmente violenta, através de acções enérgicas e incessantes, mas sem descurar o reforço das medidas de prevenção e interacção com a população.

Partilhe este Artigo